" " "
"
Home / Insolitos / Eles adoptaram uma criança órfã da China… Mas ao fazer o teste de ADN… Ninguém queria acreditar!
" "

Eles adoptaram uma criança órfã da China… Mas ao fazer o teste de ADN… Ninguém queria acreditar!

Há vezes que somos surpreendidos pelo destino e neste caso, esta criança e o casal que a adoptou, foram apanhados de uma forma incrível!

Staci e Jim Meneage são um casal muito feliz que resolveu adotar uma criança da China que foi abandonada quando era criança. No entanto acontece algo que eles não esperavam. Então é assim.. este casal vivia em Missouri, Estados Unidos, mas se apaixonaram por Elliana quando foram a um orfanato Chinês.

 

Por coincidência, um outro casal da sua zona também adotou uma menina da China. Ela se chamava Kinley e tinha sete anos. A família Galbierz vivia apenas a três minutos a pé dos Maneage, e as duas crianças acabaram indo para a mesma escola. Elliana e Kinley tornaram-se logo melhores amigas!

Como as meninas gostavam muito uma da outra, as duas famílias começaram a passar muito tempo juntas e começaram a aperceber-se que as raparigas tinham muitas semelhança físicas. Os pais adotivos sabiam que ambas tinham vindo de cidades diferentes na China, e tendo em conta a grande população daquele país era muito improvável, mas não impossível.

A família Maneage não conseguia viver mais com aquela dúvida. Eles queriam chegar ao fundo da questão. Foi assim que surgiu a ideia de fazer testes de ADN nas duas meninas.

 

Eles sabiam que as probabilidades eram mínimas mas, os dois casais decidiram ir em frente com os testes.

Quando os resultados vieram, nenhuma das famílias não podia acreditar: havia 99,9% de probabilidade das duas meninas serem meias-irmãs! Foi uma coincidência  num milhão. O destino separou-as por  anos mas voltou a reuni-las a milhares de quilómetros de distância de seu país!

Deixa o teu comentário

O que tens a dizer?

Check Also

Mãe obriga filhos a andar 7Km ao frio, depois de tratarem mal motorista de autocarro

Esta mãe obrigou os seus dois filhos a percorrerem mais de sete quilómetros a pé, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *